Enurese ("Xixi na Cama")

O que é Enurese?

Enurese ou “xixi na cama” é definida como a perda involuntária de urina que ocorre durante o sono, em crianças maiores de 5 anos de idade.

A Enurese Noturna é um problema muito comum e ocorre em cerca de 15 % das crianças com 5 anos de idade, 5 % das crianças com 10 anos e 1 a 2 % dos adolescentes com 15 anos de vida.

A Enurese é um dos problemas urológicos mais comuns na infância. Ao contrário do que muitos pensam, a enurese raramente é causada por problemas psicológicos, mas o oposto, ou seja, a enurese pode levar a transtornos comportamentais e psicológicos e a perda da qualidade de vida da criança.

bedwetting-child-pee-mattress-little-girl-feet-pee-bed-sheet-child-development-concept-sel

É importante que os pais saibam que a criança não tem consciência ou culpa de urinar na cama. O controle noturno da urina depende de um estágio de amadurecimento adiantado entre o sistema neurológico, urológico e dos hormônios reguladores da produção de urina. Portanto, a enurese não é uma provocação ou manha dos filhos e sim um problema orgânico. A criança que faz xixi na cama não gosta de acordar molhada. Assim, o uso de atitudes punitivas, além de piorar ainda mais a qualidade de vida da criança, não ajuda em nada na melhora dos sintomas.

 

Tipos de Enurese

 

  • Enurese Primária: é aquela que na qual a criança sempre fez “xixi na cama”

  • Enurese Secundária: é aquela na qual a criança ficou pelo menos 6 meses sem apresentar episódios de perda urinária durante o sono

  • Enurese Monossintomática: quando a criança apresenta apenas enurese (“xixi na cama”), sem ter nenhum outro sintoma associado

  • Enurese Não Monossintomática: quando a criança apresenta, além da enurese, outros sintomas relacionados à micção, como incontinência urinária diurna, urgência miccional, dificuldade para urinar, dentre outros.

 

Quais as causas da Enurese?

 

  • Poliúria Noturna: Algumas crianças com enurese apresentam alteração na produção do hormônio antidiurético que, normalmente, deveria aumentar durante a noite, diminuído a produção de urina. Nos casos de poliúria noturna ocorre uma alteração no ciclo desse hormônio, que não aumenta durante a noite, assim a criança produz grandes quantidades urina durante o período noturno.

  • Hiperatividade Vesical Noturna: Algumas crianças apresentam contrações involuntárias de bexiga durante o sono.

  • Distúrbio do Despertar: Tanto o aumento de produção de urina, quanto a contração involuntária da bexiga deveria ser percebida pelo cérebro durante o sono e ativar a área do cérebro responsável pelo despertar. Crianças com enurese, muitas vezes, tem o sono pesado e dificuldade de acordar a esses estímulos.

  • Genética: já foram demonstrados genes relacionados com a enurese, que estão presentes em alguns cromossomas. Sabemos que quando um dos pais teve enurese, a chance do filho apresentar enurese é em torno de 44%, enquanto quando os dois pais tiveram enurese, o filho terá cerca de 77% de chance de também apresentar enurese.

  • Psicológica/Emocional: Problemas psicológicos estão relacionados como fator de causa apenas da enurese secundária. Na maioria dos casos, que são de enurese primária, os problemas comportamentais e psicológicos são consequências da enurese.

 

Porque tratar?

 

Além dos inconvenientes óbvios de acordar com a cama molhada todas as manhãs, a criança pode apresentar problemas comportamentais, como a sensação de inferioridade, perda da autoestima e perda na qualidade de vida.

O tratamento visa a melhora completa das perdas urinárias noturnas e pode ser feito com base em orientações, medicações e alarmes.

 

A avaliação de um especialista é fundamental, pois ele pode trazer todas as informações e opções de tratamento que com certeza melhorarão a condição do seu filho.